Menu Fechar

Quaresma na Diocese de Viana com um desafio comum

Começou o tempo da quaresma. Esta manhã a Catedral da Diocese de Viana se encheu de fiéis para a missa de quarta-feira de cinzas. Todos os presentes fizeram questão de receber na testa a imposição das cinzas.
Dom Emílio Sumbelelo que presidiu a celebração, durante a homilia, chamou a atenção dos fiéis para as frases que os ministros pronunciam enquanto impõem as cinzas na testa de cada um.
“Lembra-te que és pó e ao pó voltarás” essa exortação que a Igreja faz num dia como hoje e que depois o sacerdote a repete no dia em que a pessoa vai para a última morada, “é um lembrete, é uma recordação que a nossa vida cá na terra, a nossa vida material tem um fim”.
Depois de mostrar a transitoriedade da nossa vida aqui na terra, e ter definido esse período como “preparação, de crescimento na fé para alcaçarmos o nosso verdadeiro objectivo, que é a vida eterna”, acrescentou: “Estamos de passagem e a quaresma nos vai recordar essa passagem desta vida para a vida eterna. De facto podemos ganhar a salvação pela misericórdia de Deus”.
“Convertei-vos e acreditai no Evangelho”. Aqui está um apelo que a Igreja faz a todos os cristãos, ao começar o tempo da quaresma. “Somente uma vida convertida para o Pai, só uma vida voltada para Deus é que nos pode alcançar a Graça da Salvação”.
Dom Emílio Sumbelelo fez referência aos elementos que marcam o tempo quaresmal, Jujum, Penitência, caridade e Oração, chamando a atenção para a forma como eles devem ser observados. “Tudo faremos, não para mostrarmos a nossa ostentação, não para dizermos que somos grandes, mas sim fazê-mo-lo em segredo, porque Deus, como aprendemos na catequese está nos céus, na terra e em toda a parte. Ele vê tudo.”
Tendo em conta a prática na comunidades e entre os Movimentos Apostólicos e Associações, com momentos de retiros e meditações, O Bispo de Viana disse: “Deixou a vossa consideração e a vossa meditação que durante estes quarenta dias que hoje iniciamos, a rica mensagem que o nosso querido Papa Francisco endereça a todos nós os baptizados, a todos os cristãos e a todos os homens e mulheres de boa vontade. A sua mensagem tem por título uma linda frase de São Paulo aos Gálatas, que diz assim: ‘Não nos cansemos de fazer o bem. Porque a seu tempo colheremos. Enquanto é tempo pratiquemos, com todos, o bem’”.
“Saber renunciar a tudo aquilo que nos prende e nos separa dos irmãos”. É um dos desafios queo Santo Padre lança na sua mensagem para este tempo da quaresma e que Dom Emílio Sumbelelo gostaria que fosse vivido por todos os fiéis de Viana, a começar por si mesmo. “É esse aspecto que eu gostaria que todos nós, começando por mim, vivessemos durante este tempo da quaresma: saber renunciar a tudo aquilo que nos prende e nos separa dos irmãos. E ele referia-se aos meios de comunicação social, a doença que temos de estar atracados ao telefone. Eles muitas vezes nos isolam dos outros.”
Durante este tempo da quaresma, “devemos abrir o nosso olho e o nosso coração. O olho para vermos o irmão necessitado. O coração, para sabermos de bom grado ajudar o irmão para que não lhe falte o necessário”. É nessa linha que a nota da renúncia quaresmal deste ano vai, tendo em conta o trabalho que a Caritas Diocesana faz e procura fazer.
A homília terminou com o seguinte grito: “Busquemos o nosso coração a Graça que o nosso Senhor Jesus Cristo coloca a nossa dispposição, sobretudo aproximando-nos com frequência a este grande sacramento da reconciliação e da penitência. Ali está Deus com o Seu braço estendido para perdoar-nos, para dar-nos de novo a Graça do perdão”.

Sammy de Jesus

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *