Menu Fechar

Diocese de Viana em sintonia no acto de consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria

A Diocese de Viana vai realizar o acto de consagração da Ucrânia e da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, no dia 25 de Março, Solenidade da Anunciação do Senhor.
Em nota lida ontem na Solene Eucaristia que marcou o encerramento da primeira fase da caminhada sinodal, faz-se saber que o Bispo da Diocese, Dom Emílio Sumbelelo, “estará em sintonia com o o Santo Padre que vai Consagrar a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria, no dia 25 de Março, próxima sexta-feira”.
O acto de Consagração acontece às 17.00 horas na Catedral da Diocese e será feito pelo Bispo da Diocese, que logo a seguir vai presidir a missa da Solenidade da Anunciação do Senhor.
A nota faz referência ainda a dois pedido do Bispo Diocesano. O primeiro é para que quer no Santuário da Muxima, Paróquias e Centros pastorais, quer nas comunidades religiosas “se faça a oração da consagração” a mesma hora, isto é as 17.00 horas, e que logo a seguir se celebre a Eucaristia da Solenidade da Anunciação, lá onde onde seja possível haver celebração.
O segundo pedido é para que se continue a rezar pelo povo da Ucrânia que há quase um mês vive uma situação de guerra, afim de que “o Senhor atenda as nossas preces e os esforço das pessoas de boa vontade e lhe conceda a paz e o regresso às suas casas”. Esse pedido, diz a nota, deverá ser feito “por intercessão do Imaculado coração de Maria, Rainha da Paz”.
Na sexta-feira, 25 de Março de 2022, na Basílica de São Pedro, durante a Celebração da Penitência, o Papa Francisco vai consagrar a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.
O mesmo acto vai ser realizado, no mesmo dia, também no Santuário de Nossa Senhora de Fátima pelo esmoleiro do Papa, Sua Eminência Konrad Cardeal Krajewski, enviado do Santo Padre.
Foi na aparição de 13 de julho de 1917, em Fátima, que Nossa Senhora, havia pedido que se fizesse a consagração da Rússia ao Seu Imaculado Coração, assegurando que, se o seu pedido não fosse atendido, a Rússia haveria de espalhar os “seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições contra a Igreja”. “Os bons”, acrescentou a Virgem, “serão martirizados, o Santo Padre sofrerá muito, várias nações serão destruídas”.
Unida ao Santo Padre, a Diocese de Viana vai realizar o mesmo na Catedral, com a presença do Bispo, e em toda a sua extensão territorial: Santuários, Paróquias, Centros Pastorais e comunidades religiosas.

Sammy de Jesus

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *