Menu Fechar

4º Dia – O que vimos e ouvimos na educação

Oração Inicial

Deus Pai, Filho e Espírito Santo,
comunhão de amor, compaixão e missão.
Nós te suplicamos:
Derrama a luz da tua esperança
sobre a humanidade que padece a solidão,
a pobreza, a injustiça, agravadas pela pandemia.
Concede-nos a coragem para testemunhar,
com ousadia profética e crendo que
ninguém se salva sozinho,
tudo o que vimos e ouvimos de Jesus Cristo,
missionário do Pai.
Maria, mãe missionária,
e São José, protetor da família,
inspirem-nos a sermos missionários
da compaixão e da esperança.
Amém

1.Olhar para a vida
A: Irmãos e irmãs. Chegamos ao quarto dia da jornada diocesana. Voltemos nosso olhar para as
alterações provocadas pela pandemia no ambiente educacional, que impôs aos estudantes, às escolas e
às famílias um ritmo diferenciado de estudos. Diante da suspensão das aulas presenciais, houve a criação
do regime remoto, com transmissões via radio ou TV, sendo a alternativa mais viável para que o ensino
aconteça.


L1: Essa nova realidade possibilitou, às escolas e professores, a descoberta de novas
metodologias para dar continuidade ao processo de aprendizagem dos estudantes.


L2: No entanto, em um país com tantas desigualdades regionais e sociais, o modelo de ensino
em TV não atingiu àqueles que vivem realidades vulneráveis, pelos centros urbanos e regiões rurais
atendidos pela rede pública de ensino.


L3: A pandemia evidenciou as desigualdades educacionais do país, aumentando a evasão escolar
e o déficit de aprendizagem. A educação, mais do que transmissão de conhecimento, é uma experiência
de convivência. Professores e alunos precisam estar juntos, pois nada substitui a escola.
L1: A situação pandêmica revelou que a maior parte das famílias não tem condições de
acompanhar seus filhos nas atividades escolares. Embora muitos se esforcem, os desafios para garantir a
real aprendizagem de crianças e adolescentes são, por vezes, maiores que as possibilidades que se têm à
disposição.

2.A Palavra de Deus ilumina nossas vidas
Canto:

É como a chuva que lava
É como o fogo que abrasa
Tua palavra é assim
Não passa por mim sem deixar um sinal
Tenho medo de não responder
De fingir que eu não escutei
Tenho medo de ouvir o teu chamado
Virar do outro lado
E fingir que não sei
Tenho medo de não perceber
De não ver o teu amor passar
Tenho medo de estar
Distraído, magoado, ferido
E então me fechar

Leitura do texto Bíblico
At 5,12-16 (ler duas vezes)

L3: Paulo continuou: “Eu sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia. Mas criado aqui nesta cidade.
Como discípulo de Gamaliel, fui instruído em todo o rigor da Lei de nossos antepassados e tornei-me
zeloso da causa de Deus, como vós o sois hoje. Persegui até a morte os adeptos deste Caminho,
prendendo homens e mulheres e lançando-os à prisão. […] Ora, aconteceu que, na viagem, estando já
perto de Damasco, pelo meio-dia, de repente, uma grande luz, que vinha do céu, brilhou ao redor de mim.
Caí por terra, e ouvi uma voz que me dizia: ‘Saul, Saul, por que me persegues?’ – Eu perguntei: ‘Quem és
tu, Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo”. O que diz o
texto?


L1: O texto fala da formação e educação judaica que Paulo recebeu de seus pais e do mestre
Gamaliel, como também da iluminação que lhe veio pelo encontro com Cristo. Paulo recebeu o melhor
que uma pessoa podia receber naquele tempo, no que se refere à formação humana, intelectual e
religiosa.


L2: Ele nasceu como filho de uma família judaica, religiosa, praticante e tradicional. Morando em Tarso,
sua cidade natal, recebeu primorosa educação primária, numa escola da sinagoga. Ainda jovem, foi a
Jerusalém para continuar sua formação superior junto ao famoso rabino Gamaliel.


L3: Apaixonado e cheio de zelo por Deus, depois de muitos anos de estudo das Escrituras,
especializou-se no conhecimento de sua religião e tornou-se doutor da Lei. Esse seu zelo é um claro sinal
de que fazia parte do grupo dos fariseus, ou seja, de especialistas rigorosos no cumprimento da Lei Judaica
e seus pormenores.


L1: Instruído nas tradições dos antepassados, teve preocupação em manter a identidade judaica.
Cheio de zelo pela religião judaica, perseguia os cristãos sem trégua, até que o Senhor Ressuscitado o
alcançou na estrada de Damasco.


L2: A experiência do encontro com Cristo mudou sua vida completamente. Transformou-se em
testemunha de Cristo na missão até os confins do mundo.


Leitura do texto Bíblico
At 5,12-16 (ler duas vezes)


Para conversar em grupo
• O que Deus quer dizer para nós?
• O que o texto nos faz dizer a Deus?

Preces
A: Irmãos e irmãs, peçamos ao Senhor que nos ajude a descobrir Sua presença e proximidade ao
longo do nosso dia a dia, e que saibamos rezar confiantes. Todos: Senhor, escutai a nossa prece.

1.Fortalecei, Senhor, os professores e professoras que, ao longo da pandemia, tiveram que
redescobrir novos métodos, com uso de recursos mediáticos para ensinar os seus alunos. Conceda, a cada
um, a força necessária para continuar sua missão como educadores, rezemos.

2.Continuai, Senhor, a derramar a vossa graça aos estudantes, para que continuem cultivando o
amor à ciência, e que se coloquem a serviço de um mundo onde todos tenham acesso à educação,
rezemos.

3.Ajudai, Senhor, com a vossa graça, os governantes de todas as nações para que se importem
com o conhecimento científico em favor do desenvolvimento dos Países, rezemos.

3.Compromisso com a vida
A: Conversar com os participantes do grupo: Pudemos perceber neste encontro que as desigualdades
sociais que vivemos afetam também a educação. Quais compromissos somos chamados a assumir para
mudar essa realidade? Uma sugestão seria ajudar estudantes em situações difíceis e com restrição de
acesso à internet, a fim de acompanhá-los no ensino à distância. Quais outras formas para colaborar com
a educação?

4.Celebrar a vida
Todos: Deus Pai, Filho e Espírito Santo, comunhão de amor, compaixão e missão. Ajudai-nos a renovar o
percurso formativo para construir novos modelos de educação, os quais consigam responder os desafios
e emergências do mundo atual, pois a educação “é um dos caminhos mais eficazes para humanizar o
mundo e a história, superando a cultura do individualismo” (Papa Francisco). Despertai em cada um de
nós a coragem de entender que a educação, mais do que transmissão de conhecimento, é uma
experiência de convivência, sobretudo nestes tempos em que a pandemia nos desafia a encontrar formas
de ajudar e de cultivar a caridade.
A: Unidos rezemos um Pai Nosso, uma Ave Maria e um Glória ao Pai.
A: Que nosso Deus Trindade, fonte transbordante de amor, dê-nos força e coragem, com
bênçãos entre todos os envolvidos na educação, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém


Toda bíblia é comunicação
De um Deus amor, de um Deus irmão
É feliz quem crê na revelação
Quem tem Deus no coração
Jesus Cristo é a palavra
Pura imagem de Deus Pai
Ele é vida e verdade,
a suprema caridade.
Toda bíblia é comunicação
De um Deus amor, de um Deus irmão

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *